sexta-feira, 19 de julho de 2013

Multidão


A multidão é o lugar do vazio.
No meio da multidão, não há, 
essencialmente, ninguém.
Mas em cada um dos seres, 
palpita uma multidão.

E é desse paradoxo que temos vivido
(inconscientemente) - ou não?

Permitir-se


Permitir-se é lançar-se às aventuras da vida, 
com ânimo, fôlego, desejo e, ao mesmo tempo,
de mãos vazias e peito aberto!
É experimentar o novo que desponta no horizonte,
na pureza do agora, na verdade sublime do ser,
apenas por ser.

Permitir-se é viver!

Experimentar


Experimentar é dar a si mesmo 
a chance de se reconstruir!

É colocar-se à mostra para a vida, 
deixando que ela faça seu espetáculo
completamente à vontade.
Sem puder e sem limites,
bem à sua essência:
SURPREENDENTE!

Escrever


Escrever é (re)criar!
É construir uma verdade, assumi-la, dar forma e sentimento.
É trazer à tona o que está, ainda, em estado de invisibilidade,
mas não (e nunca) de insensibilidade!

Escrever é render-se ao fascínio 
- tão humano e tão sobrenatural - 
de compor e recompor 
o mundo!

domingo, 7 de julho de 2013

Gota


A gota é a medida de tudo.
Da emoção,
Do remédio,
Da sobrecarga,
Do tempo,
Da vida!

É, assim, a expressão da universalidade
de uma medida, perante a nossa falha
e confusa humanidade...

sábado, 6 de julho de 2013

Eterno


Eterno é o que somos. A essência de cada um de nós,
a verdade que nos abriga, a voz que grita
em nossos corações, incessantemente, fazendo-nos
crer a cada instante mais na vida!

Confidência


A confidência é a pérola da alma. 
É tesouro que o coração não pode abrigar sozinho
e, por isso, escolhe muito bem um certo alguém para dividir!
É uma partezinha do infinito que somos, entregue
a um outro infinito, o qual, sabemos, abrigaria 
o que somos por inteiro, se preciso fosse...

Caminho


O caminho é uma coisa engraçada: mete medo na gente,
apesar da parecer apenas uma estrada.
Mas o caminho - que ele nunca nos engane - não
passa de uma mera ilusão, uma hipótese desenhada 
para nós. Será seguro segui-lo? Só arriscando pra ver!

Abraço


O abraço é o momento que condiciona a eternidade.
É a amostra mais próxima que podemos ter, na vida,
daquilo a que chamam: "para sempre".

Aventurar-se


Aventurar-se verdadeiramente é dar asas à 
possibilidade de enfrentarmos a nós mesmos.
É permitir que nossas forças superem, 
ao menos por ora, nossas próprias limitações.