segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Papel


O papel é o cúmplice maior do poeta.
É aquele que ouve, guarda (ou não), registra, aceita...
Tudo isso sem fazer qualquer indagação...

O papel, na verdade, é o espelho do poeta...

Nenhum comentário: